Seja um Superager – Idoso com a mente sempre jovem

Todos buscam ser um Superager – ter boa qualidade de vida com corpo e mente em equilíbrio. Então, um grande desafio da ciência é fazer com que nosso cérebro funcione perfeitamente para o resto de nossas vidas.

Para ajudar nesta questão, cientistas do Hospital Geral de Massachusetts estudaram os superagers – nome escolhido para denominar os “superidosos” – ou idosos com a habilidade de raciocínio e desempenho cerebral equivalente ao de pessoas jovens.

A explicação inicial é que determinado grupo de adultos – que participaram da pesquisa – com mais de 65 anos não sofreu redução de tamanho de áreas-chave do cérebro – como o córtex pré-frontal. E para conseguir esta manutenção cerebral é necessário estimular regiões não usadas habitualmente.

Por exemplo, normalmente se sugere que o idoso faça tarefas como palavras cruzadas e outros jogos para estimular o cérebro. Entretanto, à medida que as áreas relacionadas a essas tarefas estão desenvolvidas, torna-se necessário novos desafios.

Então como exercitar sua mente?
A dica é criar novos desafios, parar de fazer apenas o que é fácil, agradável e adicionar novas responsabilidades em sua rotina até encontrar uma “frustração”.
Uma sugestão é procurar as grandes universidades públicas, que oferecem cursos e atividades para pessoas a partir dos 60 anos.
Quando você pensar que chegou ao limite, tente mais um pouco!

Fique fora de sua zona de conforto, não importa se a tarefa é física ou mental.
A pesquisadora Lisa Feldman Barrett explicou ao jornal The New York Times  que os superidosos possuem um lema parecido com o dos fuzileiros navais: “A dor é a fraqueza deixando o corpo.”
Ou seja, o desconforto do esforço significa que você está construindo músculos e disciplina.

Você pode iniciar seu treinamento aprendendo uma língua estrangeira, realizando cursos on-line, tocando um instrumento musical, fazendo aulas de teatro ou participando de eventos físicos competitivos, como corridas de rua.

Tenha como comprometimento realizar algo sempre um pouco mais difícil do que o que você normalmente faz. Faça e em seguida, crie um novo desafio.

Colaboração de Maria Rita Hurpia da Rocha

Leia também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *